Comportamento semanal do mercado de farinhas de trigo

escassez de trigo disponível no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, com o trigo paranaense elevando suas pedidas e mesmo assim realizando negócios. Na maior parte dos moinhos que conversamos ritmo de moagem do trigo é reduzida, com vendas baseadas em estoques acumulados. O baixo poder de recompra do trigo nas atuais cotações de farinhas de trigo e a perspectiva de ausência de trigo no futuro pressionam indústrias moageiras neste momento. Comentários diários do Mercado de Farinhas de Trigo pela AF News enfocaram situação mercado de moinhos catarinenses, comentários gerais de nossas conversas com moinhos do Sul e Sudeste; Variações de preços insuficientes segundo a CONAB e a abertura de leilões de compra de farinha em SC e PR pelo governo na semana que vem.

Nos fundamentos, câmbio novamente elevado, chegando na quinta-feira aos R$ 2,09 na venda (dólar comercial), com elevação de 1,5%. Preço futuros FOB do trigo argentino elevado a US$ 250/ton embarques dezembro e janeiro/13. Preços pagos aos produtores de trigo com leves quedas em RS, SC, PR e SP. Mercado de lotes pouco ofertado no Rio Grande do Sul, com negócios no Paraná já com médias a R$ 680 ou acima e pedidas nominais a R$ 720/ton Norte para o trigo panificável. E menor disponibilidade no Paraguai.(…)

Em seu último informe, A CONAB mostrou um acompanhamento mensal de preços das farinhas de trigo, comentando as variações nas pedidas desde maio (período anterior às altas do trigo). Verificou-se no documento assinado por Paulo Magno Rabelo farinhas de panificação em alta de 27% em 5 meses (atuais R$ 68/sc segundo a CONAB); Pastifício com aumento em 23,2% (atuais R$ 78/sc) e finalmente a farinha comum com avanço de 24,5% e preço atual de R$ 35,8/sc (provavelmente farinhas para biscoitos doces recheados). Assim, sendo o informe apresenta que as farinhas de trigo ainda não obtiveram reajuste necessário para suprir os avanços dos preços do trigo americano e argentino em US$/ton (31 e 33% no período), algo que seria ainda maior se aplicássemos os preços em reais/toneladas dada a variação recente do câmbio.

Falamos quinta-feira com moinhos e cooperativas catarinenses para definir o panorama de preços do mercado de trigo, nas três unidades em que conversamos o mesmo cenário. Produção interna insuficiente (para moagem), mercado gaúcho com oferta de trigo sem qualidade panificável, trigo paraguaio já escasso e trigo paranaense bastante caro e com compradores segurando vendas. O resultado disso nos moinhos catarinenses consultados tem sido redução de moagem ou parada nas produções. Algo que vem de acordo com a idéia de que moinhos menores (estoques menores) sofrem mais com as altas e não podem se dar ao luxo de vender abaixo das margens para garantir a recompra do trigo. Moinhos apostam em mais altas a medida que o trigo nacional for acabando com a competitividade dos moinhos do interior que praticam preços abaixo de margens de lucro.

Fonte:
AF News Análises

0 Comentários

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>